Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2008

Momento Konhak

Estou no escritório. Inclino a cadeira para trás e entrelaço os dedos na nuca. Alguém pergunta: «O que é que pensas que estás a fazer, pá?» Não respondo. Estou a curtir o meu momento de inércia.
Marcadores: ,
publicado por Brockston Über Alles às 13:52
link do post
13 comentários:
De o idiota a 18 de Janeiro de 2008 às 14:30
Suspeito que haja "dedo" de Stephen Brocking nesta piada...
De Paula a 18 de Janeiro de 2008 às 15:06
E fazes muito bem.
Que pão e momentos de inércia, nunca se nega a ninguém.
Bjs!
De Clara Umbra a 18 de Janeiro de 2008 às 16:18
Eu arriscaria dizer que, no decerto amplo espectro de leituras dessa personalidade tão enigmática quanto fascinante de Brockston, também estará o Peter Cheyney... engano-me? O seu carro também arranca em terceira, a subir?
De Brockston Über Alles a 18 de Janeiro de 2008 às 17:53
O Brockston não é fascinante, não é enigmático. Tem um amplo espectro? Tem. Mas o hélio também tem e de nada não lhe serviu. O Brockston é um homem que lê tanto como o Fernando Mendes come? Também não exageremos. Mas é verdade que às vezes as pessoas perguntam: «Qu’é do Brockston?» A resposta não tarda: «Está no tasco a devorar livros. E a tua mãe.» «Ah. Então deixa-o estar sossegado.» Em suma: o Brockston é um homem que, no final do dia, só quer que não lhe chateiem muito a cabeça enquanto sorve uma cerveja gelada e deglute um prato de lentilhas ultra-demolhadas. (O Brockston odeia cerveja. Mas bebe-a orgulhosamente, pois essa é a via do homem másculo.)

A Clara é muito melhor do que o Brockston. Porque que é que o continua a ler, esse é que é o verdadeiro enigma.
De Clara Umbra a 18 de Janeiro de 2008 às 18:52
Quer a lista das razões ou um ou dois exemplos chegam?
De Brockston Über Alles a 20 de Janeiro de 2008 às 21:36
A Clara está a fazer bluff. Acho que vou querer ver a lista.
De Clara Umbra a 20 de Janeiro de 2008 às 22:12
E se eu não estiver a fazer bluff e o Brockston perder, que peça de roupa tira primeiro?
De Brockston Über Alles a 20 de Janeiro de 2008 às 22:17
Tiro-lhe o chapéu.
De Clara Umbra a 20 de Janeiro de 2008 às 22:29
Hmm... pouco. O Brockston quer é uma carta de borla. Queira subir a parada, por favor.
De Brockston Über Alles a 20 de Janeiro de 2008 às 22:38
Tiro o chapéu porque é a única coisa que trago vestida. Se quiser posso vestir uma gabardina e depois voltar a tirá-la.
De Clara Umbra a 20 de Janeiro de 2008 às 23:19
Muito bem, então aqui vai a lista, para o nu integral. Por que razão o leio? 1- Porque gosto desse ar de desgraçado que às vezes põe – v.g. filme com a banda sonora do Exit Music (demagógico, todavia verdadeiro). 2- Porque gosto desse ar de nada desgraçado que outras vezes põe – vide brutas erecções, erecções de 3000W ou tentativas de violação… (escatológico, hmm!). 3- Porque escreve muito bem (filológico, gosto muito!). 4- Porque trata os físicos por "tu" (cosmológico, ena pá!). 5- Porque me dá uma enorme pica responder-lhe (sexo-lógico?). 6- Porque percebeu que eu tinha o endereço do "fodias-te!" errado... (extremamente gnoseológico da sua parte!) 7- Porque o Brockston é o Brockston (tautológico, mas muito verdadeiro).
De Vils a 20 de Janeiro de 2008 às 19:41
Epá tu tinhas mais piada antes de basares.... Eu nunca comentei mas li isto desde o inicio! Preferia muito mais as piadas do "man in black" que eras!

PS: andas a usar muitas palavras caras! Assim os pseudo-putos como eu não percebem LoOl
De Brockston Über Alles a 20 de Janeiro de 2008 às 23:51
Façamos o seguinte: eu escrevo mais piadas à «man in black» (assim que descobrir o que isso é), e tu arranjas um dicionário. Fixe?

Comentar post

© 2008 Brockston Über Alles. Todos os direitos rebarbados.

Génio Atormentado




Coluna desnecessária

dantes é que era

links

pesquisar neste brockston

 

subscrever feeds

blogs SAPO